terça-feira, 25 de novembro de 2008

Percurso de Rotina

Na minha rotina vou caminhando para o trabalho e para faculdade. Para ambos, uso quase sempre o mesmo caminho! Nem o mais longo, nem o mais curto, apenas o que mais gosto! Eu gosto de caminhar! E é no meu caminhar que descubro as loucuras da Nat, da Natinha, da Tália, da Natalia Nelli...

Gosto das caminhadas das manhãs! Ah, a caminhada das 9h preferencialmente! Apesar do sono que quase não me permite abrir os olhos e que me dá um profundo mau-humor, continuo optando pelas manhãs! Os pássaros cantam, quase não há trânsito no meu horário! Me sinto leve, tranqüila e sinto minha companhia mais perto de mim! Eu caminho cantando, mas só no pensamento. Ultimamente tenho cantado bastante uma música do Vander Lee, “Meu Jardim” do CD “Naquele Verbo Agora”. Uma obra prima! De manhã é tudo suave pra mim!

Já das tardes... Que horário cruel! O sol é mais quente, o barulho mais intenso! A pressa das pessoas faz com que eu também tenha pressa, mesmo que eu não esteja apressada! Meu caminhar é rápido, as batidas do meu coração são mais aceleradas! Das vezes que caí, que tropecei, que xinguei... Todas às tardes! Mais precisamente ao meio-dia! Tudo nesse horário me irrita! Os carros me irritam! As pessoas me irritam! Tudo! Não me liguem ao meio-dia! Rs. E nesse horário eu não canto.

Mesmo percurso. Mesma personagem. Fim da história: primeira personagem feliz, disposta e cheia de planos e idéias. Segunda personagem irritada e esgotada!

É engraçado como a forma, o som, a temperatura, o ambiente e, principalmente as pessoas, fazem com que você mude de idéia sobre um mesmo objeto ou circunstância. É como olhar para um prisma de vários ângulos diferentes. É como gostar e desgostar ao mesmo tempo! Variando conforme as interrupções da natureza ou da sociedade. A vida é realmente muito engraçada!


“Meu Jardim”
Composição: Vander Lee

Tô relendo minha lida, minha alma, meus amores
Tô revendo minha vida, minha luta, meus valores
Refazendo minhas forças, minhas fontes, meus favores
Tô regando minhas folhas, minhas faces, minhas flores

Tô limpando minha casa, minha cama, meu quartinho
Tô soprando minha brasa, minha brisa, meu anjinho
Tô bebendo minhas culpas, meu veneno, meu vinho
Escrevendo minhas cartas, meu começo, meu caminho

Estou podando meu jardim
Estou cuidando bem de mim


Dá para ouvir no site: http://www.vanderlee.com.br/
Apreciem. Vale à pena!

Até,
Natalia.

Um comentário:

Rodolfo disse...

Pé, outro pé, pé, outro pé...

MINHA LINDA!!!

TE AMO!!!